--:--
--:--
  • cover
    HITS-60/60/80
  • cover
    POP
  • cover
    Sertanejo
  • cover
    TBT SAMBA
  • cover
    TBT Web Rádio

Santo André tem 3 mil famílias que vivem em áreas de risco

O Departamento de Proteção e Defesa Civil da Prefeitura de Santo André contabiliza que, atualmente, cerca de 3 mil famílias vivem em áreas de risco para alagamento e deslizamento de terra na cidade. O número preocupa a diretora do departamento, Priscila Oliveira, que em entrevista ao RDtv, falou sobre o aumento do volume das chuvas de verão na região e as implicações de catástrofes naturais.

Segundo ela, as previsões para este ano eram de que o verão não castigasse tanto a região com chuvas, entretanto, os números pluviométricos vêm surpreendendo cada vez mais. “A preparação da Defesa Civil para o período de chuvas (1º de dezembro a 15 de abril) acontece o ano todo, mas pensávamos que assim como nos últimos dois anos, a chuva não fosse castigar tanto”, diz ao citar que a equipe foi surpreendida com episódios de ventos fortes e chuvas acima de 100 milímetros em regiões que choviam cerca de 80.

ara evitar problemas e dar conta da alta demanda de ocorrências, a diretora explica que toda administração municipal se organiza para atuar de forma conjunta no atendimento e ações preventivas executadas pela Defesa Civil de Santo André. “Toda a estrutura do município acaba se transformando em Defesa Civil, com áreas em estado de atenção e preparadas para enfrentamento de todos os desafios que as chuvas trazem para a cidade e regiões em que as famílias de risco residem”, explica.

Especialmente neste período, Priscila explica que um dos maiores desafios enfrentados pelas equipes é a retirada das pessoas que vivem nas áreas de risco. “Sabemos que existe o apego pelo lar, justamente porque é só aquilo que as famílias têm, mas muitas não entendem que correm risco de vida”, diz. “Os técnicos monitoram essas áreas de risco, vistoriam as casas e, quando orientam para a saída, é porque é necessário em um momento emergencial, mas muitos não saem”, enfatiza ao citar que, apesar disso, a cidade dispõe de locais preparados para atender aqueles que ficaram desabrigados.

Dicas para se proteger das chuvas de verão

  1. Não estacione perto de árvores
  2. Evite áreas de enxurrada
  3. Não enfrente alagamentos
  4. Após a chuva, reduza a velocidade

Quem precisar acionar a Defesa Civil, o telefone é: 199 (disponível 24 horas) ou 4433-0052.

Amanda Lemos